Ser Professor não é apenas profissão, formas genuínas de amor

Ser Professor não é apenas profissão é uma formas genuínas de amor

Ser Professor é uma forma de celebrar os desafios e adaptações enfrentados durante a pandemia da covid-19

Nesta sexta-feira, (15) de Outubro, comemoramos o Dia dos Professor. A data é uma forma de celebração e neste ano multiplicou pois, a comemoração é pelos desafios e adaptações enfrentadas em lecionar durante uma crise sanitária que foi a pandemia da covid-19.

Os professores tivemos que se ajustar a uma realidade que não estávamos acostumados. Desde as orientações e observações que eram feitas presencialmente tiveram que se mudar para uma tela de celular. A reorganização dos estudos tiveram que ser moldada como um ‘novo normal’.

Esse fechamento, no entanto, não representou o fim das atividades escolares. Pelo contrário. “O primeiro ponto que a gente tem que falar é sobre a força e a coragem dos docentes que assumiram, com muita coragem, num momento histórico, o seu papel de continuar vinculados aos estudantes, ainda que à distância”. Afirma a professora Perpetua Lopes, que tem mais de 30 anos de sala de aula.

O início não foi fácil. Comenta Perpetua Lopes, que dá aula na Escola Isaías Cândido, no Distrito de Guassussê, conta que começar a dar aulas virtuais “gerou uma certa angústia, e aflição”. Com o passar dos meses e o aumento da intimidade com a tecnologia, ela conseguiu se adaptar bem e comemora a sua evolução.

O trabalho do professor não termina quando sai da sala de aula. Tem que preparar as aulas, estudar antes e estar inserido em outra dimensão. Desta forma, esta data de comemoração é para que possamos renovar nossas esperanças pois, ser professor é uma das melhores profissões que existem. Dividir o conhecimento com os estudantes, acompanhar o progresso dele, é maravilhoso, finalizou.

Como já dizia o grande mestre Paulo Freire, “eu nunca poderia pensar em educação sem amor. É por isso que me considero um educador: acima de tudo porque sinto amor.”

Porque professor vai além. Além das tarefas estabelecidas em contrato, além das horas pagas no holerite, além da ideia de que aquilo é apenas um meio para se ganhar a vida.

Professor está na chuva para se molhar, para se arriscar diariamente. Para sofrer com as derrotas e vibrar com as vitórias dos alunos. Para corrigir provas como quem assiste a um jogo de futebol, se lamentando quando um craque chuta a bola no travessão. Desacreditando quando um perna de pau acerta a bola no ângulo. Parabéns para todos os professores.

Entre e Participe: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.