Previsão para safra do Ceará aumenta para 785 mil toneladas

Previsão para safra do Ceará aumenta para 785 mil toneladas

Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola – LSPA – para o ano de 2021.

A previsão de maio para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2021 é de 785.985 toneladas. O número representa alta de 6,84% ante a estimativa de abril (735.684 t) e 60,86% ao primeiro prognóstico efetuado em janeiro/2021 (488.623 t). Ainda é 1,07% abaixo da safra de grãos obtida em 2020 (794.480 t).

Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola – LSPA – para o ano de 2021, que se refere ao período de 16 de abril de 2021 a 15 de maio de 2021.

Redução na expectativa de produção foi apresentada no grupo de Cereais, Leguminosas e Oleaginosas, apenas o algodão herbáceo sequeiro aumentou a estimativa. Isso aconteceu devido à redução da área em Acopiara, Catarina, Iguatu, Piquet Carneiro, Tarrafas e Várzea Alegre por conta de motivos de ordem climática, burocrática, substituição pelo milho e dificuldade de manejo fitossanitário.

Os dez produtos que apresentaram aumento na expectativa de produção foram: arroz de sequeiro, fava, feijão de arranca 1ª safra (Phaseolus), feijão-de-corda 1ª safra sequeiro (Vigna), feijão-de-corda 2ª safra sequeiro (Vigna), milho grão sequeiro 1a. Safra, soja de sequeiro 1a. Safra, sorgo granífero, amendoim e mamona.

Frutas frescas

A produção esperada de frutas cresceu para 1.048.127 toneladas, correspondendo ao aumento de 0,34%, em relação ao mês anterior (1.044.529 t) e de 5,79% ao primeiro prognóstico (990.741 t). Comprando-se à safra de frutas frescas efetivamente obtida em 2020 (1.091.456 t), o decréscimo foi de 3,97%.

Nesse grupo, houve variação em 18 produtos, em relação ao mês anterior, sendo 15 produtos apresentando aumento na expectativa de produção e 3 apresentando redução.

Apresentaram aumento na expectativa de produção: acerola irrigada, ata de sequeiro (pinha), banana irrigada, caju (mesa), ciriguela, goiaba irrigada, laranja de sequeiro, limão de sequeiro, mamão de sequeiro, mamão irrigado, manga de sequeiro, manga irrigada, maracujá irrigado, melancia de sequeiro e melão de sequeiro.

Apresentaram redução na expectativa de produção: limão irrigado, melancia irrigada, e uva.

Acerca da melancia irrigada, houve redução da expectativa de produção em razão da redução de área em Iguatu, uma vez que os produtores não estavam conseguindo comercializar devido à baixa demanda.

Já a uva apresentou decréscimo da expectativa de produção devido à redução da área, pois em Russas houve erradicação de parte da área, uma vez que o cultivo sofreu séria crise hídrica durante os últimos anos de estiagem. Sem investimentos, videiras definharam, tornando-se economicamente inviáveis.

Castanha de caju

A expectativa de produção cresceu para 68.636 toneladas, representando aumento de 13,71%, comparando-se ao mês anterior (60.358 t) e de 15,11%, em relação à primeira expectativa (59.626 t). Comparando-se à safra 2020 (85.177t), a redução foi de 19,42%.

A castanha-de-caju (anão) apresentou crescimento da expectativa de produção como resultado da elevação da expectativa de rendimento, diante das boas condições climáticas, em Barroquinha, Uruoca, Bela Cruz, Camocim, Marco, Martinópole, Morrinhos e Santana do Acaraú.

Pelo mesmo motivo, a castanha-de-caju (comum) apresentou elevação da expectativa de produção, devido ao aumento da expectativa de rendimento, em Barroquinha, Bela Cruz, Camocim, Marco, Martinópole, Morrinhos e Santana do Acaraú.

Fonte: O Povo/miseria.com.br

Entre e Participe. Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Rádio JC Guassussê