Ao Vivo
Pular para o conteúdo
Evangelho, Jesus Cristo Sou eu não tenhais medo

Evangelho, Jesus Cristo Sou eu não tenhais medo

Glória a vós, Senhor.

Evangelho (Jo 6,16-21): Ao cair da tarde, os discípulos desceram ao mar. Entraram na barca e foram em direção a Cafarnaum, do outro lado do mar. Já estava escuro, e Jesus ainda não tinha vindo ao encontro deles.

Soprava um vento forte e o mar estava agitado. Os discípulos tinham remado mais ou menos cinco quilômetros, quando enxergaram Jesus, andando sobre as águas e aproximando-se da barca. E ficaram com medo.

Mas Jesus disse: “Sou eu. Não tenhais medo”. Quiseram, então, recolher Jesus na barca, mas imediatamente a barca chegou à margem para onde estavam indo.

Palavra da Salvação.

Homilia

O Evangelho nos fala nós já experienciamos isso. Porém, nesse momento, assim como eu disse, Jesus aparece. Ele aparece exatamente porque é o nosso contemporâneo; Ele está em todos os momentos da nossa vida, no aqui e no agora da nossa existência. A presença de Jesus acaba provocando o contrário, pois o que era para ser uma alegria, uma esperança, um alívio, tornou-se um espanto. Porque algo iria mudar. Os discípulos teriam de passar por uma experiência de acreditar naquela presença, de acolher aquela presença.

E nós vamos ter de acreditar em Jesus, quando Ele entrar na nossa vida nos momentos em que a “barca” da nossa vida também estiver agitada. E nós também poderemos experimentar o espanto. Porque nós teremos de confiar n’Ele; na palavra de Jesus, na certeza de que Ele está no meio da nossa tempestade. E isso nos desafia porque temos aquela velha mania de fazermos tudo da nossa cabeça, somos independentes, não queremos confiar.

Queremos sim a ajuda de Jesus, mas, quando Ele Se apresenta e aparece, nós confundimos tudo, imaginamos que Jesus venha para nos atrapalhar, que venha exigir de nós muita confiança; e nós vamos, muitas vezes, construindo Deus a nossa maneira, na nossa cabeça, no nosso jeito de pensar.

Às vezes, achamos que Deus é assim: tudo muito “quadradinho, montadinho” dentro dos nossos esquemas, da maneira que nós imaginamos. E, muitas vezes, temos de quebrar esses ídolos que construímos dentro de nós; temos de quebrar  dentro de nós as falsas imagens, as falsas seguranças que nós vamos construindo. E a palavra de Jesus é certeira: “Não tenhais medo, sou Eu”. 

E, hoje, é isto que Ele diz para mim e para você: “Não tenhais mais medo, sou Eu”. Hoje, é preciso que cada um de nós dê um passo de maturidade: aceitar uma presença, no meio das tribulações. Porém, não é qualquer presença, pois é a presença de Jesus, é a presença do Ressuscitado que joga fora todos os nossos medos, todas as nossas dúvidas e incertezas. Que Deus nos abençoe.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: