Ao Vivo
Pular para o conteúdo
Evangelho de Jesus Cristo então, eles jejuarão

Evangelho de Jesus Cristo então, eles jejuarão 

Glória a vós, Senhor.  

Evangelho (Mt 9,14-17): Naquele tempo, os discípulos de João aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, mas os teus discípulos não?” Disse-lhes Jesus: “Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, sim, eles jejuarão. 

Ninguém põe remendo de pano novo em roupa velha, porque o remendo repuxa a roupa e o rasgão fica maior ainda. Também não se põe vinho novo em odres velhos, senão os odres se arrebentam, o vinho se derrama e os odres se perdem. Mas vinho novo se põe em odres novos, e assim os dois se conservam”. 

 Palavra da Salvação. 

Homilia 

No Evangelho, os discípulos de João Batista ficaram chateados com os discípulos de Jesus porque não jejuaram. O jejum era um dos três deveres religiosos mais importantes, juntamente com a oração e a esmola. Jesus deu uma explicação simples. Há um tempo para jejuar e um tempo para festejar.  

Caminhar como discípulo com Jesus é experimentar toda uma nova alegria de relacionamento, semelhante à alegria da festa de casamento, em celebrar com o noivo e a noiva a felicidade do casamento. Mas também chega um tempo em que os discípulos do Senhor devem carregar a cruz de aflição e purificação. Para o discípulo há um tempo para regozijar-se na presença do Senhor e celebrar sua bondade e um tempo para buscar o Senhor com humildade e jejum e luto pelo pecado. 

Jesus continua avisando seus discípulos sobre o problema da “mente fechada” que se recusa a aprender coisas novas. Jesus usou uma imagem familiar ao seu público – odres novos e velhos.  

Nos tempos de Jesus, o vinho era armazenado em odres, não em garrafas. Vinho novo derramado em peles ainda fermentava. Os gases exercidos deram pressão. Novas peles de vinho eram elásticas o bastante para aguentar a pressão, mas peles velhas de vinho explodiam facilmente porque eram duras.  

O que Jesus quis dizer com essa comparação? Devemos rejeitar o antigo no lugar do novo? Assim como há um lugar certo e um momento certo para o jejum e para o banquete, então existe um lugar certo para o velho e o novo. Jesus diz que o reino dos céus é como um dono de casa que tira do seu tesouro o que é novo e o que é velho. 

Quão empobrecidos estaríamos se tivéssemos apenas o Antigo Testamento ou o Novo Testamento, em vez de ambos. O Senhor nos dá sabedoria para que possamos fazer o melhor uso do velho e do novo. Ele não quer que a gente mantenha rigidamente o passado e seja resistente à nova obra de seu Espírito Santo em nossas vidas. Ele quer que nossas mentes e corações sejam como novas peles de vinho – abertas e prontas para receber o novo vinho do Espírito Santo.    

Senhor, enche-me com o seu Espírito Santo, para que eu cresça no conhecimento do seu grande amor e verdade. Ajude-me a buscar sinceramente em oração e jejum para que eu me afaste do pecado e da vontade e me conforme a minha vida.” sua vontade, que eu sempre encontre alegria em conhecer, amar e servir Senhor. Que Deus nos abençoe. 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: