Ao Vivo
Pular para o conteúdo
Evangelho de Jesus Cristo cuidado com os falsos profetas

Evangelho de Jesus Cristo cuidado com os falsos profetas

Glória a vós, Senhor.  

Evangelho (Mt 7,15-20): Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Cuidado com os falsos profetas: Eles vêm até vós vestidos com peles de ovelha, mas por dentro são lobos ferozes. 

Vós os conhecereis pelos seus frutos. Por acaso se colhem uvas de espinheiros ou figos de urtigas? Assim, toda árvore boa produz frutos bons, e toda árvore má, produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar frutos maus, nem uma árvore má pode produzir frutos bons.  

Toda a árvore que não dá bons frutos é cortada e jogada no fogo. Portanto, pelos seus frutos vós os conhecereis”. 

Palavra da Salvação. 

Homilia 

No evangelho Jesus nos chama a uma vigilância redobrada. Devemos estar sempre de sobreaviso com respeito aos falsos profetas: Cuidado com os falsos profetas. Quem são e o que fazem? São pessoas que nos querem convencer de que têm mensagens de Deus, para tirar vantagens da nossa credulidade. 

No versículo 16 deste Evangelho, somos comparados por Jesus com árvores que dão frutos. A palavra principal é “pelos frutos vos o conhecereis”. Precisamos ser árvores boas que produzam bons frutos. Lembra-nos Jesus que, os espinheiros não dão uvas, e os pés de urtiga não dão figos. Assim, toda árvore boa dá frutas bom, e a árvore que não presta dá frutas ruins. A árvore boa não pode dar frutas ruins, e a árvore que não presta não pode dar frutas bom. 

Fomos criados para gerar frutos de vida! Quando recriados no Espírito Santo, pelo santo Batismo, foi para produzir os frutos desse mesmo Espírito. Como o amor, a paz, a alegria, a bondade, a fidelidade e a mansidão. E só podemos produzir tais frutos quando permitirmos que o Espírito Santo controle nossas vidas. 

Ah! E o faz, entre outras razões, porque sabe que se não dá bom fruto será cortado e deitado ao fogo. “o santo temor a Deus guarda a vinha e as boas vides!”, e porque, conhecendo a bondade dos outros através das boas obras, sabe, não apenas por experiência individual, mas também por experiência social, que ele só é bom e pode ser reconhecido como tal através dos feitos e não apenas das palavras. 
 
Não basta dizer: “Senhor, Senhor!”. Como nos recorda Santiago, a fé acredita-se através das obras: “Mostra-me a tua fé sem as obras que eu pelas obras te farei ver a minha fé”. 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: