Cobra Jiboia de 3 metros é encontrada dentro de pneu em terreno no Crato

Cobra Jiboia de 3 metros é encontrada dentro de pneu em terreno no Crato

A cobra foi encontrada no terreno da casa de um morador, que solicitou socorro do Corpo de Bombeiros

Uma cobra Jiboia de quase três metros de comprimento foi resgatada de dentro de um pneu, em terreno no Crato, a 545 km de Fortaleza. A ação ocorreu na Avenida Padre Cícero, no bairro Muriti, por volta das 10 horas da manhã desta quarta-feira, 9. A Jiboia foi resgatada sem ferimentos e já foi devolvida ao seu habitat natural.

A cobra foi encontrada no terreno da casa de um morador, que solicitou socorro do Corpo de Bombeiros Militares (CBM). De acordo com as informações dos profissionais, a cobra jiboia não é venenosa, mas mata sua presa por asfixia. A estação das chuvas é a época onde a quantidade de cobras se multiplica em áreas urbanas e rurais, devido a maior incidência de alimento e por conta da época de acasalamento.

Jiboia de 2 metros é encontrada no banheiro feminino de restaurante no Ceará

Segundo o com o tenente-coronel Agnaldo Alexandre Viana, o perigo aumenta na zona rural. “Na roça, muitas pessoas não usam bota, luva e, quando limpam o terreno ou pegam em madeira não olham direito o local, e nas cidades está se tornando comum se encontrar cobra em motor de carro”, informou o Comandante do 5º Batalhão de Bombeiro Militar (5ºBBM)

De acordo com os Bombeiros, no Ceará, a maioria das vítimas de picadas de cobras são homens de seis a 70 anos, residentes da zona rural. A ocorrência também se dá mais entre 4h e 7 horas da manhã e entre 17h e 18h30min, em locais úmidos, de vegetação rasteira e perto de rios, mangues, lagoas e terrenos baldios, normalmente em locais escuros e fechados.

Ataques de cobras peçonhentas

O CBM esclarece que é importante manter o membro que foi picado o mais parado possível, para evitar que o veneno se espalhe. O ideal é que a vítima seja transportada por maca até ao hospital. Na unidade de atendimento, é necessário informar as características da cobra e identificar se o animal realmente era venenoso ou não. Em caso afirmativo, os profissionais administraram o antídoto para o veneno, de forma a que as lesões parem de acontecer.

Fonte: O Povo/miseria.com.br

Entre e Participe. Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Rádio JC Guassussê